Blog da Pontte

No Blog da Pontte você encontra dicas sobre empréstimo, finanças, empreendedorismo e todas as informações sobre crédito imobiliário.

Capital de Giro: o que é, como calcular e onde conseguir

O Capital de Giro é fundamental para manter o manter em dias as contas da sua empresa, salários, pagamentos a fornecedores, manutenção de estoques, entre outras atividades financeiras e operacionais a longo prazo.

Hoje vamos explicar a fundo e dar dicas de como você pode administrar recursos financeiros como esse. Hoje você vai saber:

  1. O que é Capital de Giro
  2. Quais são os tipos de capital?
  3. Como calcular?
  4. Necessidade de Capital de Giro
  5. Como gerenciar o capital?
  6. Onde conseguir crédito?
  7. Empréstimo Home Equity

O que é e para que serve o capital de giro?

Capital de Giro é o dinheiro necessário para você manter o equilíbrio financeiro e garantir que seu negócio continue aberto.

Por isso, na hora de fazer os cálculos, considere toda a grana que você tem em caixa, nas suas contas bancárias, contas que tem a receber e outros bens que podem facilmente virar dinheiro para quitar as dívidas que vão surgir.

Quais são os tipos de capital?

Mas não é só: dentro do conceito, podemos definir ainda quatro categorias. Vamos explicar as diferenças, pois sabê-las é essencial na boa gestão do capital. São os exemplos:

  • Líquido: são os bens que, a curto prazo, podem ser convertidos em dinheiro vivo, os chamados Ativos Circulantes. Dessa forma, não dá pra contar com imóveis como Capital de Giro Líquido, por exemplo;
  • Próprio: é o dinheiro que você tem em caixa (capital ativo) e o dinheiro que você deve (capital passivo) para fornecedores e bancos;
  • Associado a investimentos: é o dinheiro que você reserva para compra de apraelhos, máquinas, matéria-prima e outros itens relacionados a investimentos que você fará na melhoria de processos, alavancagem dos negócios e ganhos.
  • Negativo: ele aparece quando os recursos financeiros da empresa estão negativos e são um sinal de alerta! Afinal, sem capital, fica difícil quitar débitos futuros.

Agora que você já entendeu a as diferenças, pode começar a investigar seu fluxo financeiro e saber se você está ou não no vermelho.

Se estiver, podemos te ajudar com uma solução de crédito que custa até 3X mais barato que empréstimos tradicionais.

Nela, você conta com até seis meses de carência para o pagamento da parcela, além de ótimas condições de flexibilidade! Saiba mais clicando no botão abaixo:

Como calcular o capital de giro?

Toda empresa deve, logo na abertura, ter um capital inicial, que vai ajudar com os custos do início da operação e sustentar a existência a médio prazo, como uma reserva de caixa.

Em primeiro lugar, antes de calcular, precisamos entender estes dois conceitos:

  • Ativo Circulante: são bens que podem ser vendidos ou convertidos em dinheiro de alguma forma. Tais como o dinheiro em caixa, saldo em banco, aplicações financeiras, contas a receber de clientes e valor de matéria-prima ou produtos em estoque;
  • Passivo Circulante: por outro lado, são débitos e contas a pagar que ocorrerão no enquando a empresa existir ou em um determinado prazo de tempo. Considere aqui salários, férias, participações de lucro e bonificações em geral, aluguéis, pagamentos de empréstimos, entre outros.

Mas, como saber se você tem capital de giro líquido para continuar com seu negócio aberto nos próximos três meses? Veja como calcular a NCG, ou seja, a Necessidade de Capital de Giro.

Como calcular a Necessidade de Capital de Giro?

Sabendo disso, o jeito mais simples de calcular qual o valor necessário para fazer sua empresa girar é usar esta fórmula:

Capital de Giro Líquido = Ativo Circulante – Passivo Circulante

Veja no exemplo da tabela:

Exemplo de cálculo de Necessidade Capital de Giro com uma simulação
de valores de Ativos e Passivos Circulantes.

Como vimos no exemplo acima, este R$ 116 mil é o valor de capital de giro que a empresa precisa, mensalmente, ter em caixa para manter as operações rodando com folga.

Contudo, especialistas recomendam que você tenha uma reserva de três a seis meses de Capital de Giro para cobrir imprevistos financeiros.

Se esta reserva está positiva todos os meses, ótimo! Tudo está como o planejado.

Porém, é sempre importante estar atento à este indicador, pois quando o cálculo gera um resultado negativo, é hora de buscar novas fontes de capital.

Como gerenciar bem o capital de giro da sua empresa?

Fazer um acompanhamento minucioso das finanças da sua empresa é essencial para o bom gerenciamento do capital de giro. Sendo assim, quem conta com um bom contador ganha vantagem na hora de acompanhar.

Por outro lado, a grande dificuldade para os microempreendedores é a falta de recursos, e nem sempre podem pagar um contador ou escritório de contabilidade.

Por isso, a dica é buscar pelos diversos softwares, aplicativos e planilhas online que vão ajudar no acompanhamento do fluxo de caixa, ver receita prevista, gerenciar custos com inadimplência, prazos de recebimento e pagamento, entre outras atividades.

No geral, algumas dicas são essenciais para uma boa estratégia de gerenciamento:

  • Faça um controle financeiro detalhado;
  • Revise contratos e renegocie com fornecedores;
  • Controle a inadimplência;
  • Evite encalhes de estoque;
  • Busque investidores;
  • Renegocie empréstimos.

E por último, mas não menos importante: o que fazer se meu Capital de Giro estiver negativo?

Onde conseguir Crédito de Giro para Empresas ou MEI?

Uma das grandes dificuldades enfrentadas pelos pequenos e microempresários, principalmente no início do negócio, é o equilíbrio das contas. Afinal, neste período os gastos são maiores do que os lucros e uma injeção financeira extra se faz necessária.

Por outro lado, empresas com estrada podem sofrer com imprevistos no cenário macroeconômico, como a recente pandemia do coronavírus trouxe queda no faturamento e dívidas, fazendo com que estes negócios se adaptassem a um cenário cada vez mais incerto e desafiador.

Por isso, a melhor opção é a busca por crédito para se manter ativo, seja com auxílio governamental, fintechs ou instituições privadas. Neste caso, as linhas mais comuns de empréstimo para empresas e MEI são:

  • Antecipação de Recebíveis;
  • Cartão de Crédito para Pessoa Jurídica;
  • Cheque especial;
  • Crédito Rural;
  • Financiamentos com taxas pré-fixadas;
  • Linhas de Crédito para MEI;
  • Empréstimos Empresarias com Bancos.

Contudo, há uma alternativa ainda pouco explorada que pode ajudar você na busca por crédito. É o nosso Empréstimo para Empresas Pontte.

Home Equity: uma excelente opção!

No Home Equity, a operação é feita com o uso de um imóvel comercial ou residencial como garantia, o que torna o crédito uma das opções mais acessíveis do mercado, e você continua usando o seu imóvel como quiser.

Tudo isso com taxas a partir de 0,79% ao mês! E você ainda pode:

  • Começar a pagar daqui a 6 meses;
  • Ficar um mês do ano sem pagar;
  • Escolher a data do pagamento;
  • Até 240 meses para pagar;
  • Tem análise de crédito e atendimento personalizados;
  • Diminuir ou pular parcelas se precisar.

Assim, você tem capital inicial pra tirar planos do papel, renegocia dívidas, quita pendências com bancos e fornecedores e alavanca seu negócio pagando muito menos juros a longo prazo. Veja o comparativo das taxas:

Comparativo de taxas home equity empréstimo com garantia de imóvel

Agora que você já sabe tudo sobre Capital de Giro, acesse nosso site e faça a simulação do seu Empréstimo para Empresas Pontte:

Compartilhe esse texto com os amigos e comente, dê a sua opinião sobre o assunto. 🙂

Receba a nossa newsletter - Pontte
Fernando

Fernando

Fernando Miranda é Coordenador de Conteúdo na Pontte. Curioso por natureza, acredita no poder da informação, da colaboração e do empoderamento financeiro como formas de melhorar a vida das pessoas.

One thought on “Capital de Giro: o que é, como calcular e onde conseguir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *