Blog da Pontte

No Blog da Pontte você encontra dicas sobre empréstimo, finanças, empreendedorismo e todas as informações sobre crédito imobiliário.

Imposto de Renda: o que é e como declarar seu empréstimo?

O Imposto de Renda é cobrado anualmente pelo governo e calculado sobre os rendimentos de pessoas físicas e jurídicas. O valor é calculado de acordo com o que foi declarado. Dessa forma, quem tem renda maior paga mais imposto e quem tem renda menor, logo, paga menos. 

Quem deve declarar imposto de renda?

Em resumo, todos os cidadãos com renda anual superior a R$ 28.559,70, ou mais de R$ 40 mil não tributáveis em 2020, precisam prestar contas à Receita Federal. Portanto, para evitar dores de cabeça futuras, separe a documentação de forma organizada, fique de olho nos prazos e preste bastante atenção no preenchimento do formulário.

Quais são os documentos necessários para declarar o Imposto de Renda?

Preparamos uma lista com os principais documentos para você organizar, separar e evitar problemas e atrasos na sua declaração:

Documentos e dados gerais do contribuinte e dependentes

  • Nome, CPF, endereço atualizado, data de nascimento e grau de parentesco dos dependentes;
  • Atividade profissional atual;
  • Dados da conta bancária para receber a restituição;
  • Debitos das cotas de imposto apurado (se houver);
  • Cópia da última declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (completa) entregue.

Informes de Rendimentos

  • De instituições financeiras, inclusive corretora de valores;
  • Salários, pró-labore, distribuição de lucros, aposentadoria, pensão etc.;
  • Informes de rendimentos de aluguéis de bens móveis e imóveis;
  • Informações e documentos de outras rendas recebidas no ano, como pensão alimentícia, doações e herança;
  • Dados do Carnê-Leão para importação na Declaração do IR;
  • Informes de programas fiscais, como Nota Fiscal Paulista e Nota Fiscal Paulistana.

Bens, direitos, dívidas e ônus

  • Documentos que provem a compra e a venda de bens e direitos;
  • Cópia da matrícula do imóvel e/ou escritura de compra e venda;
  • Boleto do IPTU de 2020;
  • Se for acionista de empresa, separar documentos que provem a posição acionária;
  • Dados do Demonstrativo de Ganhos de Capital, se tiver recebido ganho de capital com a venda de bens e direitos;
  • Informações e documentos de dívida e ônus contraídos e/ou pagos no período.

Pagamentos, deduções e doações efetuadas

  • Recibos de pagamentos ou informe de rendimento de plano ou seguro saúde (com CNPJ da empresa emissora e a indicação do paciente);
  • Despesas médicas e odontológicas em geral (com CNPJ da empresa emissora ou CPF do profissional, com indicação do paciente);
  • Comprovantes de despesas com educação (com CNPJ da empresa emissora com a indicação do aluno);
  • Recibos de doações feitas;
  • Comprovante de pagamento de pensão alimentícia em decorrência de decisão judicial por alimentando.

Recebimento de rendas variáveis

  • Informes de rendimentos com renda variável.
  • Notas de corretagem e extratos de Imposto de Renda enviadas pelas corretoras;
  • Documentos de Arrecadação da Receita Federal (DARFs) de Renda Variável;

Como fazer a declaração do Imposto de Renda?

Vale lembrar que na lista de rendimentos entram salários, recebimentos de aluguéis, investimentos e empréstimos. Por isso, tire todas as suas dúvidas aqui e no site da Receita Federal para não vacilar. A multa por atraso pode chegar a 20% do valor total do imposto. Portanto, se quiser realizar a declaração com tranquilidade siga os seguintes passos:

Separe a papelada e baixe o programa

Você vai precisar ter em mãos seus documentos pessoais, informes de rendimentos e comprovantes de despesas e de bens. Além disso, é bom ressaltar que os comprovantes de despesa precisam ter nome, CPF ou CNPJ do prestador de serviço. 

Neste link você baixar o programa gerador da declaração DIRF. Após baixar o arquivo, selecione a opção “criar nova declaração”, você deverá preencher todas as informações solicitadas. 

Escolha o modelo da declaração

Escolher entre os modelos simplificado e completo. Se tiver poucas despesas para deduzir, use o modelo simplificado. Por outro lado, se você tem dependentes, além de despesas médicas e com educação, use o modelo completo.

Como declaro o empréstimo no IR?

Se você solicitou um empréstimo e o valor é superior a R$ 5 mil, é preciso que ele conste na sua declaração. Em primeiro lugar, você deve buscar a seção “Dívidas e Ônus Reais” incluir as informações necessárias.

Posteriormente, insira as informações sobre quem concedeu o empréstimo no campo “Discriminação”. Por fim, informe o montante solicitado, a quantidade de meses em que o empréstimo será pago e o saldo devedor no dia 31 de dezembro do ano passado. 

Caso você tenha solicitado o empréstimo para fazer reformas em seu imóvel e tenha os comprovantes, lance esses gastos na seção “Bens e Direitos”, no campo “benfeitorias ao imóvel”. 

Precisa pagar dívidas antigas e quer quitar com juros menores e condições mais flexíveis? Simule nosso Empréstimo Flexível com Garantia de Imóvel:

Botão de simulação do empréstimo com garantia de imóvel da Pontte

Revise e envie a declaração

Depois de preencher todos os dados, é hora de enviar sua declaração para a Receita Federal. Neste ponto você coloca os dados bancários da conta onde pretende receber. Evite realizar alterações, pois elas podem impactar no recebimento da restituição.

Todo cuidado é pouco, afinal, caso haja erro ou inconsistência de informações você poderá cair na malha fina.

Quando sai a Restituição do Imposto de Renda?

Vale lembrar que quem declara o IR primeiro recebe a restituição primeiro. Então, quanto mais cedo, melhor. Certamente vale a pena declarar o Imposto de Renda para evitar que o seu CPF fique bloqueado, que pague multas e até sofra processos de sonegação de imposto. Sem contar a vantagem de receber de volta algum valor restituído do que você já pagou durante o ano.

Você recebe tais valores quando a Receita identifica que você pagou mais impostos do que deve. Sendo assim, é comum que pessoas que tenham o imposto de renda descontado diretamente na folha de pagamento tenham direito a restituição.

Neste link você consulta o calendário de restituição no site da Receita Federal.

Em conclusão, esperamos que depois dessas dicas você ache mais fácil “encarar o Leão”! Contudo, se a grana da restituição não for suficiente para você dar a volta nos problemas financeiros, fale com a gente! Clique no botão abaixo e conte conosco para ter as melhores taxas e condições do mercado.

Compartilhe esse texto com os amigos e comente, dê a sua opinião sobre o assunto. 🙂

blog da pontte botão cadastrar na newsletter

Evandro

Evandro

Evandro Diegues é Analista de Marketing na Pontte. Publicitário com experiência em atendimento, deu uma virada na carreira ao entrar na empresa. Quer levar informação de qualidade às pessoas e mostrar que sim, existe crédito justo e saudável no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *